21/01/2021, leia 262 vezes
Compartilhe esse post:
Como trabalhar remotamente afeta a produtividade dos funcionários

Estamos em um novo ano e já está bastante óbvio que trabalhar no modo remoto vai permanecer como uma das principais tendências em 2021. Então parece o momento perfeito para recapitularmos algumas das lições que aprendemos ao longo de 2020 e descobrir como o trabalho remoto afeta a nossa produtividade.

Dados da pesquisa: Estamos indo bem?

A melhor maneira de descobrir como um fator está afetando a empresa é fazer perguntas. Tendo feito uma pesquisa rápida, encontramos dezenas de estudos que são baseados em levantamento de dados, dos quais a maioria apresenta um cenário bem favorável:

  • 94% dos respondentes pesquisados pela Mercer, alegam terem visto sua produtividade aumentar ou permanecer a mesma desde que eles passaram a trabalhar remotamente.
  • A KPMG reuniu o feedback de uma das maiores empresas dos Estados Unidos (que possui mais de 1.000 colaboradores em seu time), e 79% dos funcionários perceberam um aumento na qualidade do trabalho e da produtividade deles.
  • A Valoir afirmou que a influência do trabalho remoto na diminuição da produtividade dos funcionários foi pouco menos de 1%. E a lista continua. Devemos também observar aqui, que os pesquisadores estavam focando principalmente em empresas de tecnologia, uma vez que estes especialistas tinham mais experiência em organizar o processo de trabalho remoto e possuem melhor infraestrutura. Afinal. Se o pessoal da tecnologia fez isso, todo mundo pode fazê-lo também. Mas é de fato a mesma coisa para as outras pessoas?

Quanto mais o tempo passa, fica pior

Quase todos os estudos que avaliam positivamente as formas que o trabalho remoto afeta a produtividade, compartilham uma coisa em comum – eles foram realizados tanto na primavera quanto no início do verão de 2020. Isso significa basicamente que os entrevistados estavam avaliando as mudanças que ocorriam de suas experiencias durante os primeiros meses de home office.

Por que isto é importante? A resposta é simples, na verdade. As pessoas são criaturas sociais; comunicação juntamente com as interações sociais atende às nossas necessidades básicas. Quanto mais tempo as pessoas ficam em isolamento forçado, maior o desconforto que sentem como resultado da solidão.

Outro ponto importante é que muitas pessoas não têm tecnologia e conexão de rede necessárias para tornar o processo de trabalhar em casa, o suficientemente confortável para elas. Computador lento, baixa velocidade da internet, demora no retorno do servidor, - mesmo nos Estados Unidos, 35% dos trabalhadores remotos, estão experimentando problemas similares. Durante os primeiros meses da quarentena, parecia relativamente fácil aturar estas coisas, tratando a situação apenas como uma dificuldade temporária. Mas quanto mais essas questões continuarem, mais forte será o estresse acumulado.

Todos estes fatores contribuem para uma percepção alterada do trabalho remoto e consequentemente muda a produtividade. A Yokon, informou que em Abril de 2020, 56% de organizações classificaram a produtividade dos trabalhadores remotos como muito boa, mas entre outubro e novembro, 40% das empresas relataram que após medir a produtividade dos colaboradores que estavam trabalhando em home office, observaram uma queda constante na produtividade deles. Além disso, mais e mais funcionários estavam mostrando sinais de exaustão. Acontece que não é tão fácil se manter produtivo enquanto se trabalha de casa.

Mesmo no desenvolvimento de software, um campo que tradicionalmente envolve alguma forma de trabalho remoto, as pessoas estão experimentando certos problemas. A universidade Canadense de Dallousie, apontou em seu estudo “Pandemic Programming”, que um número de desenvolvedores entre os 2.225 entrevistados, estavam sentindo certo desconforto trabalhando em casa. Ausência de um local especializado dedicado exclusivamente ao trabalho, perda constante de concentração causada pela presença de seus entes queridos – todas essas coisas impactam bastante a produtividade.

O aumento da morbidade está diretamente correlacionado à diminuição da produtividade

Quando as pessoas falam sobre o trabalho remoto, muitas vezes se esquecem o que causou isso – A pandemia COVID-19. Mas a situação com o coronavírus afetou diretamente a todos; portanto, também impacta a eficiência dos colaboradores.

Risco de contrair o vírus, medo de seus entes queridos, situação instável no mercado de trabalho – todos esses elementos criam ansiedade desnecessária, o que só aumenta os desconfortos da solidão. Como resultado, as pessoas se sentem angustiadas, e esse sentimento reduz sua eficiência. Esse fator também precisa ser levado em conta.

Importa se uma pessoa foi convidada a trabalhar remotamente ou escolheu voluntariamente

Mais um fator que deve ser considerado ao avaliar a produtividade de funcionários remotos, é se eles escolheram este formato de trabalho ou foram pressionados a fazê-lo. Na verdade, fizemos uma pesquisa relativamente pequena sobre este mesmo problema e nos concentramos principalmente nas opiniões dos funcionários que antes da pandemia preferiam trabalhar em um escritório. O estudo foi baseado em uma pesquisa telefônica de nossos clientes, ou seja, executivos da empresa/departamentos que usam softwares de monitoramento de funcionários.

Os resultados:

  • 39% dos entrevistados acreditava que a produtividade geral diminuiu desde a mudança para o trabalho remoto;
  • Outros 50% observaram que, enquanto alguns funcionários tinham menor produtividade, outros relataram a mesma ou até maior produtividade;
  • Apenas 11% dos entrevistados estavam confiantes de que, no geral, nada mudou ou melhorou.

Claro, nossa amostra era bastante limitada, mas mesmo esses números são bastante ilustrativos. Isso prova que nem todos os funcionários mantêm seu pico de produtividade depois de mudar para o trabalho remoto.

Então, o que pode ser feito sobre tudo isso?

Bem, a única coisa que resta para os empregadores fazerem é trabalhar sistematicamente para aumentar a produtividade de seus funcionários. Para realizar essa tarefa, é importante usar várias ferramentas:

  1. Personalizando sua abordagem. Algumas pessoas se sentem ótimas trabalhando em casa, enquanto outras sofrem muito por causa disso. Enquanto alguns precisam de supervisão, outros simplesmente ficam irritados com esta supervisão. Tudo é completamente pessoal, por isso recomendamos que você fique de olho nas métricas de produtividade de cada equipe e de cada funcionário, com a ajuda de ferramentas que medem a produtividade dos colaboradores remotos. Um exemplo em particular é o Kickidler – o programa que facilita todo o processo;
  2. Mantendo contato. Sentir-se sozinho e desconectado da equipe representa um problema sério que você deve ajudar a resolver com o melhor de sua capacidade. Videoconferências, chamadas, chats online – tente fazer bom uso das ferramentas de comunicação que você tem e mantenha contato com seus funcionários;
  3. Ajudando a organizar as condições de trabalho. Considere fornecer aos trabalhadores remotos equipamentos necessários – por exemplo, laptops de trabalho. Tente flexibilizar os horários dos funcionários. Certifique-se de que eles tenham acesso aos recursos necessários. Em última análise, basta perguntar aos seus funcionários o que eles precisam e como a empresa pode acomodá-los.

Finalmente, tenha em mente que a análise do relatório de horas trabalhadas na ferramenta de rastreamento de tempo Kickidler, ajuda você a detectar a maioria dos problemas mesmo antes dos próprios funcionários notá-los. Está percebendo um declínio na produtividade? Não vacile, comece a investigar as causas do problema e tente consertá-lo. É realmente a abordagem mais eficiente.

Software de monitoramento de funcionários Kickidler


21/01/2021, leia 262 vezes
Compartilhe esse post:


Aqui estão mais alguns posts interessantes:
  • Preencha o formulário e receba um convite por e-mail
  • A chave é válido durante 30 dias.
  • O termo da prova livre é 7 dias.
  • Tenha uso total do programa por uma semana
  • Monitore o trabalho de até 6 funcionários